O que é melhor Autônomo, MEI ou Simples Nacional?

Você sabe o que é melhor para seus negócios? Aprenda a escolher entre Autônomo, MEI e Simples Nacional. Aumente seus lucros diminuindo seus impostos.

Todo mundo quer ganhar mais dinheiro sendo freelancer, porém poucos pensam nos custos fixos que trabalhar por conta própria trazem. Muitos empreendedores estão acostumados com a segurança e simplicidade da CLT e por isso desconhecem as nuances das leis brasileiras. Nesse artigo vamos explicar o que é de fato ser um autônomo, MEI ou mesmo uma empresa adepta do Simples Nacional. Vamos deixar claro o que é mais barato em termos de impostos e o que escolher para maximizar seus lucros.

O que é melhor Autônomo, MEI ou Simples Nacional?

Abrir uma empresa ou continuar na CLT? Essa é a questão!

No momento que você decida abandonar seu emprego para trabalhar por contra própria, algumas decisões importantes devem ser tomadas. A primeira delas é se você vai continuar como pessoa física, desta forma tornando-se um autônomo, ou se vai tornar-se uma pessoa jurídica optando assim pelo Microempreendedor Individual (MEI) ou pelo Simples Nacional. Essa decisão e importantíssima para seu futuro profissional, pois é ela que determinará a forma que seus impostos serão recolhidos, impactando nos lucros advindos de seu novo negócio.

Diferente dos que muitos pensam, ser pessoa jurídica possui um custo menor que ser um autônomo ou mesmo assalariado. A segurança que a CLT nos proporciona custa caro em termos de recolhimento de impostos no final do mês. Por isso é importante conhecer a tributação de cada modalidade para você não ser enganado achando que está fazendo um bom negócio quando na verdade está apenas trabalhando para o governo.

Para facilitar a compressão vamos separar abaixo a explicação sobre os impostos de cada modalidade, isso facilitará a seu entendimento sobre o assunto.

Impostos Carteira Assinada

Ter a segurança de um salário todo o mesmo custa caro, tanto para você quanto para seu empregador. Você paga 11% de seu salário todo mês para o INSS, além disso outro imposto que você é obrigado a pagar mensalmente é o Imposto de Renda, ele é progressivo e depende o quanto você ganha, isso significa que quanto mais você ganhar mais vai pagar. As taxas do Imposto Renda vão de 7,5% até 27,5%.

Não é só você que sofre com a alta carga tributária, a empresa que lhe contratou também sofre. Para seu empregador você custa mensalmente 20% do seu salário como tributos para o INSS, 1% para o seguro acidente de trabalho e 8% para o FGTS. Nesta conta nem estamos mencionado outros descontos comuns da folha de pagamento.

Impostos Microempreendedor Individual (MEI)

Aqui o cenário já começa a melhorar para os empreendedores brasileiros. Ao abrir mão de se ter um salário fixo todo mês (cuja a responsabilidade é do seu empregador) e passar a contar com sua própria capacidade gerir um negócio, o empreendedor ganha em troca o benefício de arcar com pouquíssimos impostos.

Pode parecer ruim abrir mão de um salário garantido no final do mês, além de outros benefícios previstos na CLT (férias remuneradas, 13° salário e seguro desemprego), porém é vantajoso para o empreendedor essa mudança, pois os impostos sobre o MEI são mínimos. Para começar, como MEI, você é isento de pagar Imposto de Renda e todos os impostos são unificados em uma única taxa de 49 reais por mês. Exatamente isso, tudo que você tem que pagar são 49 reais mensais para ter direito a um CNPJ e os benefícios advindos de se ser uma pessoa jurídica.

Outra vantagem é que nem mesmo com o contador você terá que se preocupar, pois a lei obriga os contadores a oferecerem seus serviços gratuitamente a quem é MEI. O CNPJ traz inúmeras vantagens, pois ele facilita seu pedido de empréstimos a bancos, emissão de nota fiscal além de ser um grande diferencial no mercado de trabalho, visto que, como pessoa jurídica, o seu empregador não paga nenhum imposto.

A única restrição é que, quem é MEI, não pode ganhar mais que 60 mil reais por ano em média, isso gera um salário mensal de 5 mil reais. Levando em conta que com uma renda de 5 mil reais por mês o único imposto que você terá é 49 reais, fica evidente a vantagem de ser um MEI se comparado com quem é assalariado.  Para ver as categorias profissionais permitidas pelo MEI basta clicar aqui.

Se você ganha mais que os 60 mil reais anuais, existe a opção de optar pelo Simples Nacional, nele você terá um imposto único de 6% sobre seus rendimentos. No Simples Nacional a empresa que lhe contratar não paga nada além dos seus serviços, igual acontece com o MEI.

Imposto Sobre Autônomo

Ser autônomo é muito caro, tão caro quanto ter uma carteira assinada e o pior, sem os benefícios de se ter a carteira assinada. Além de muita burocracia na hora de emitir um recibo como um freelancer autônomo, os impostos são pesados.

Como autônomo você terá que desembolsar 11% de INSS sobre os seus rendimentos e ainda pagar o Imposto de Renda de acordo com a tabela progressiva (baseado no quanto você ganha) além é claro de pagar 5% de seus rendimentos como ISS. Se você já acha isso abusivo, saiba que pode piorar, além dos impostos que você paga, a empresa que lhe contratar também terá que desembolsar 20% do valor pago como INSS. Devido essa carga abusiva de impostos, as empresas preferem contratar quem é MEI ou optou pelo Simples nacional.

Para facilitar a compreensão do quanto é lucrativo ser um MEI, ou mesmo ter uma empresa optante pelo Simples Nacional, a tabela abaixo mostra a quantidade de impostos recolhidos por cada modalidade.

tabela de impostos

Atualizado em: 19/05/2016
  • Esta dica foi útil para você?
  • Recomendar
  • Não recomendar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *