Sintomas Pedra na Vesícula

Conheça os Sintomas Pedra na Vesícula, saiba como esse problema pode afetar você e seus filhos, saiba como tratar e se prevenir do problema.

Infelizmente mesmo com todos os cuidados de um pai, não podemos proteger nossos filhos de tudo que o destino reserva, nem resguardá-los de todos os males existentes. Por isso é importante conhecer e saber lidar com diversas doenças que podem acometer os pequeninos. Nesse artigo quero falar sobre um problema bastante comum (a pedra na vesícula) e explicar os principais sintomas do mal, dessa forma, quero preparar os pais para suspeitar e solicitar ao seu médico exames que confirmem o diagnóstico.

Acompanhei um caso recente no qual uma criança de apenas dois anos apresentava fortes dores abdominais em momentos aleatórios. Os dois primeiros médicos que consultaram a criança suspeitaram de gases, algo comum e que explicaria as dores apresentadas. Problema é que mesmo depois do uso de medicamentos que aliviariam esse problema, a criança continuava apresentando fortes dores. Depois de uma análise mais elaborada, descobriu-se que as dores só ocorriam após a alimentação. A criança então foi submetida a uma ecografia que confirmou o problema. Ela, apesar da tênue idade, possuía sim pedras na vesícula.

De posso da informação, bastou agendar a endoscopia para remover as pedras e assim solucionar o problema.

pedra na vesicula

Fatores de risco

O diagnóstico difícil se deu pelo simples fato da criança não se enquadrar nos fatores de risco da doença. Geralmente a doença acomete pessoas com um conjunto de características bem definidas, que são:

  • Mulheres;
  • Mulheres em idade fértil;
  • Pessoas acima dos 40 anos;
  • e obesos.

Esse conjunto muito amplos de características fazem com que 10% da população brasileira venha a sofrer com o problema. Isso equivale a quase 20 milhões de pessoas, por isso entender o problema pode ser crucial para um tratamento efetivo.

Como se forma os cálculos biliares

A explicação e bastante simples, diferente do que muitos imaginam a bile é um conjunto de inúmeras substâncias. Apesar de seu componente principal ser a água, ela é composta também de colesterol e sais biliares. Você pode fazer o teste em sua própria casa, basta pegar um copo com água e começar a misturar sal, no início o sal vai se dissolver rapidamente porém quanto mais sal você colocar, menos eles vai se dissolver, chegará em um ponto onde acumulará uma quantidade significava de sal no fundo do copo. Essa é a mesma lógica acontece em seu corpo, a bile hipersaturada com sais biliares e colesterol acaba gerando os cálculos biliares em seu corpo.

Claro que existem também doenças que ajudam na formação de cálculos na vesícula, úlceras duodenais ou pacientes que foram submetidos cirurgias gástricas para tratamento de câncer e de úlceras, podem apresentar uma maior propensão a apresentar o problema.

Sintomas pedra na vesícula

Apesar de a proporção de brasileiros com o problema ser alta, a grande maioria dos cálculos são assintomáticos, isto é, não apresentam dores ou maiores complicações ao paciente. Na verdade muitos cálculos são descobertos por acidente, quando o paciente vai tratar de outra doença qualquer. Porém alguns pacientes enfrentam intolerância a alimentos muito gordurosos, como:

  • Frituras;
  • Geme de ovo;
  • Carne gorda;
  • Lanches industrializados.

Ao consumir qualquer um dos alimentos acima citados, o paciente acaba sofrendo de mal-estar, dor forte localizada no lado direito do corpo, dor de cabeça, forte tensão abdominal e enjoo. Além disso o abdômen durante uma crise fica enrijecido, característica que pode ser usada para facilitar o diagnóstico.

O tratamento da doença é unicamente cirúrgico, por isso muitos pacientes ficam receosos de realizar a colicistectomia, porém a recuperação cirúrgica é tranquila e raramente acontece algum tipo de complicação. Se você sofre com esse problema, solicite ao seu médico informações sobre a cirurgia para retirada das pedras, pois apesar de ser possível o tratamento com antibióticos e jejum, a solução definitiva só acontece com a cirurgia.

Atualizado em: 12/05/2014
  • Esta dica foi útil para você?
  • Recomendar
  • Não recomendar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *