Como Tratar a Ansiedade Excessiva

Conheça os principais sintomas da ansiedade excessiva e aprenda como tratar a sua ansiedade. Conheça os medicamentos e terapias populares no mercado.

A ansiedade excessiva é uma desordem mental que afeta milhões de brasileiros diariamente. Muitos sofrem calados devido à falta de informação sobre a doença, ou pelo fato de acreditarem que tudo isso é normal. Obviamente existe certa verdade em acreditar que a ansiedade é normal, todo mundo fica ansioso em durante uma fase da vida. Diversas situações podem servir de gatilho para uma fase de grande ansiedade em sua vida. Abaixo listo algumas situações comuns que precedem momentos de grande ansiedade:

  • Problemas financeiros;
  • Apresentações em público;
  • Problemas no trabalho;
  • Problemas com a família;
  • Problemas de saúde;
  • Falta de sentido na vida.

Todas essas situações acabam por interferir em nosso humor e causar quadros esporádicos de ansiedade. Isso é normal e não deve ser motivo de preocupação. Porém às vezes, a ansiedade gerada por algum desses fatores pode perdurar por meses, impossibilitando o indivíduo a viver a sua vida plenamente, pois ele se encontra dominado pela ansiedade excessiva.

Mas o que é de fato a ansiedade excessiva?

A ansiedade, de modo geral, pode ser definida como um sentimento que advém da excessiva excitação do sistema nervoso central consequente à interpretação de uma situação de perigo. A ansiedade pode ser correlacionada ao medo, e muitas vezes, os dois sentimentos nem podem ser distinguidos. Uma pessoa ansiosa pode apresentar os seguintes sintomas:

  • Taquicardia (batedeira);
  • Sudorese;
  • Tremores;
  • Tensão muscular;
  • Aumento das secreções (urinárias e fecais);
  • Aumento da motilidade intestinal;
  • Dor de cabeça.

Todo mundo que passou por uma crise de ansiedade durante a vida já experimentou algum dos sintomas acima descritos. O problema advém do momento em que a ansiedade deixa de ser algo esporádico e começa a fazer parte da vida da pessoa, desencadeando assim quadros clínicos como a síndrome do pânico.

Para descobrir se você possui uma ansiedade normal (aquela que precede um acontecimento que lhe tiraria de sua zona de conforto) ou uma ansiedade excessiva (constante sentimento de ansiedade) é importante ficar atendo as sete características de uma pessoa que sofre de ansiedade excessiva.

Caso você possua mais de três das características abaixo citadas, procure um psicólogo ou psiquiatra e discuta o seu problema abertamente.  É importante um diálogo franco com um profissional da saúde, pois somente ele pode esclarecer suas dúvidas e ainda direcionar você ao melhor tratamento.

7 características da ansiedade em excesso

Entenda a Ansiedade Excessiva

Entenda a Ansiedade Excessiva

1 – Preocupação excessiva: preocupar-se com algo futuro é normal, porém uma pessoa com transtorno da ansiedade generalizada preocupasse com tudo ao seu redor, mesmo coisas simples são objeto de grande preocupação. Caso você possua pensamentos ansiosos persistentes durante todos os dias, por mais de seis meses, é importante procurar ajuda médica.

2 – Problemas para dormir: pessoas com transtorno de ansiedade possuem de fato problemas para pegar no sono ou manter-se dormindo durante toda a noite. Isso gera um desgaste físico e emocional muito grande ao decorrer do tempo. Uma boa noite de sono está diretamente ligada a um sistema imunológico saudável e a um dia de trabalho produtivo.

3 – Medos irracionais: quando a ansiedade deixa de ser genérica e toma forma de algo físico como voar, agulhas, animais ou mesmo sair de casa, fica evidente que a ansiedade já se tornou uma fobia. Caso esse medo se torne desproporcional em relação ao real risco envolvido fica claro que ele se tornou uma fobia incapacitante, necessitando assim de tratamento especializado.

4 – Tensão muscular: um sintoma que poucos relacionam com a ansiedade excessiva são as tensões musculares. Geralmente a tensão pode ser observada em diversas partes do corpo como ombros, punhos, mandíbula e/ou mesmo na lombar. Exercícios físicos ajudam a amenizar esse sintoma, porém como a ansiedade é constante o problema tende a voltar com regularidade.

5 – Indigestão crônica: muitos pacientes não acreditam que problemas na mente possam afetar o corpo diretamente. A ansiedade é a prova definitiva que tudo em nossa vida esta relacionado, mente e corpo trabalham juntos para garantir uma vida saudável. Pessoas com ansiedade excessiva tendem a sofrer mais com a síndrome do cólon irritável, uma doença que apresenta sintomas como constipação, diarreia, gases, cólicas e dores abdominais.

6 – Medo de falar em público: a maioria das pessoas tem medo de falar em público, e isso é normal. Esse medo deve-se, em geral, pela falta de prática e treinamento adequado. Porém quando o medo de falar em público prevalece, mesmo com o treinamento adequado, é sinal que o paciente pode ter algum tipo de transtorno de ansiedade social.

7 – Comportamento compulsivo: quem possui comportamentos repetitivos sofre com um tipo de ansiedade excessiva. É comum ver pessoas que sofrem de transtorno obsessivo-compulsivo relatando níveis de ansiedade altíssimos quando um de seus comportamentos não é plenamente saciado. Esse tipo de comportamento traz bastante sofrimento ao paciente já que atrapalha sua via profissional e social.

O tratamento da ansiedade excessiva pode ser feito de duas formas, a primeira forma e através de terapia, mais indicada para os estágios iniciais do problema. A segunda forma é através de medicamentos que são subdivididos em três grupos, os ansiolíticos (dissolução da ansiedade) ou tranquilizantes, os antidepressivos e por último os tranquilizantes maiores ou antipsicóticos.

Somente seu médico pode lhe dizer qual o melhor tratamento para o seu caso. É importante se abrir com pessoas próximas e pedir ajuda, mas pessoas sofrem por anos ou mesmo décadas antes de procurar ajuda, por isso falar com amigos e familiares sobre o problema é o primeiro passo para se ver livre dele.

Atualizado em: 05/05/2016
  • Esta dica foi útil para você?
  • Recomendar
  • Não recomendar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *